SEBRAE IDENTIFICA AS 7 MELHORES ÁREAS PARA INVESTIR NA BAHIA

SEBRAE IDENTIFICA AS 7 MELHORES ÁREAS PARA INVESTIR NA BAHIA

Voltado para o empreendedor que está em busca de consultoria e qualificação para incrementar seu negócio, o Sebrae Conecta Salvador irá promover entre os dias 18 a 22 de fevereiro encontros, palestras e seminários com especialistas, em pelo menos, sete dos principais segmentos de negócio identificados para a Bahia. Com uma proposta de abordagem direcionada às necessidades de cada empresa, o evento irá contemplar pequenos e micro empresários que atuam nos ramos de alimentação fora do lar, varejo de alimentos, indústria de alimentos, varejo de moda, gráficas, materiais de construção e serviços automotivos.

As áreas atendidas  pelo Conecta  foram escolhidas com base em uma análise que identificou os segmentos de micro e pequenas empresas da indústria, comércio e dos serviços com maior presença em Salvador e Região Metropolitana. “São segmentos estruturais para a economia do estado e precisam estar preparados para o processo de consolidação e da retomada de crescimento econômico, para que possam sair na frente diante deste cenário”, afirma o gerente regional do Serviço de Apoio a Micro e Pequena Empresa em Salvador (Sebrae), Rogério Teixeira.  De acordo com ele, a maior parte dos empresários quer, principalmente, aumentar o faturamento, melhorar o marketing e organizar a gestão. Veja histórias de empreendedores que participaram nos últimos anos das consultorias técnicas. Confira a seguir.

VAREJO DE ALIMENTOS

Maria da Conceição  Sousa, da Marias Pães & Delícias   Desde 2010 eu e minhas irmãs assumimos a empresa, sempre buscando qualificação e a forma certa de administrar o negócio. O setor financeiro, sem dúvida, é uma área que me preocupa muito. A consultoria preparou bastante a gente para 2019: desde a parte financeira até o layout do espaço da loja, passando também na parte de produção dos pães para que a gente pudesse evitar ao máximo o desperdício. Com esse acompanhamento percebemos que a padaria precisava de um diferencial competitivo, já que a forma de comprar mudou e nós não podíamos ficar de fora desta mudança. E a partir disso começamos a implementar a entrega a domicílio dos nossos produtos. A nossa inovação agora é na entrega. Quem quer crescer não pode ficar estagnado. Precisa acompanhar o mercado.

VAREJO DE MODAS

Suzette Imbiriba, do Ateliê 2  O Conecta proporcionou a abertura de novas frentes. Houve o ganho de conhecimento e o despertar para novas possibilidades para que eu saísse da ‘zona de conforto’ e tentasse novos caminhos. Além disso, o networking estabelecido com outros empresários foi muito importante, relações de parcerias foram criadas e negócios fechados.  Assim como boa parte dos empresários do Brasil, nos últimos anos esbarramos em dificuldades por conta da crise, e o poder de compra do cliente caiu muito. Precisávamos aparecer mais e mostrar o nosso trabalho para o máximo de pessoas. O Ateliê participou como expositor da Francal, maior feira da América Latina de Calçados e Artigos de couro. Também conquistamos o ‘Selo AMA’, na São Paulo Fashion Week. Tudo isso deu muito mais visibilidade ao nosso trabalho.

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

Jefferson Borges, da Gallu’s  Começamos vendendo para pequenas delicatessen e hoje a gente vende para grandes varejos. A consultoria nos ajudou na adequação do fluxo de caixa, o que a gente tinha que pagar e o que iríamos receber. Tínhamos uma organização, sabíamos o que tinha para pagar e receber, mas isso não estava sistematizado. Conversamos muito sobre precificação também. A Gallu’s tem uma linha de 20 produtos e isso começou a ficar complexo. Então, entendemos quais os produtos tinham mais capacidade de venda e quais a gente trabalhava para pagar. O reflexo destas mudanças está no nosso ritmo de crescimento: Em 2017 faturamos o nosso primeiro milhão. No ano passado, passamos desta marca ainda no primeiro semestre. Em 2019, a expectativa é ultrapassar R$ 3 milhões, um crescimento de 300%.

ALIMENTAÇÃO FORA DO LAR

Naiana e Luana Lages, da Mondo Gelato  A consultoria identificou todas as etapas que estavam frágeis na empresa. O segmento de gelateria tem um mercado grande e ainda em crescimento. E o nosso foco está justamente neste crescimento, por isso era fundamental organizar os processos de compra e venda, de relação com fornecedores e também a parte de marketing. Ou seja, preparar a empresa para ter uma estrutura sólida. A análise técnica ajudou a entender a importância dos processos e de que tudo tem que estar no papel. Agora sabemos o que é necessário para sobreviver no mercado. Entendíamos que os processos existiam, mas a gente não cumpria. O setor financeiro está totalmente estruturado. O efeito disso veio em forma de crescimento, na comparação entre 2017 e 2018, a Mondo aumentou em 15,24% o seu faturamento.

SERVIÇOS AUTOMOTIVOS

Cláudio Carneiro da Box Car Shop A gente tem uma empresa nova, que só tem dois anos no mercado e por isso enxergamos que era preciso desenvolver um trabalho diferenciado. Então fui buscar conhecimento para encontrar este diferencial. Com a consultoria, a Box Car Shop implementou algumas melhorias: o check-up nas finanças da empresa, revisão da parte de marketing e o atendimento mais cordial. Foi aí que apostamos no pós-venda para aumentar a nossa competitividade. O carro passou a ser acompanhado não só no momento do serviço, mas também após a entrega, o que permite o cliente avaliar o processo. A gente sabe que o aumento do faturamento não vem da noite para o dia, mas esperamos um crescimento de 20% a 30% em 2019. Não adianta você ver a empresa e não enxergá-la e a consultoria nos ajudou muito nisso.

GRÁFICAS

Ângela Caires, da Bigraf  Precisava muito melhorar a cultura organizacional da empresa. Com a consultoria nós implementamos a padronização de uniformes, crachás e também elaboramos um programa de maior rentabilidade com perda zero – ou seja, produtividade com custo baixo. Comecei a fazer reciclagem de material, vender isso e comprar o papel de volta. Toda essa renda foi transformada em benefício para os colaboradores, como a reforma do refeitório. Foram três toneladas de papel por mês, o que rendia algo em torno de R$ 2 mil. E aí sistematizamos processos, reaproveitamos material e trouxemos investimentos de volta para empresa que se converteram em avanços não só para a nossa gestão como um todo, mas também em incentivos para os colaboradores. O efeito na equipe foi muito positivo.

MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

Renan Rocha, da Quarzolar  Estamos atuando há 13 anos no mercado e buscamos a consultoria do Sebrae para conquistar a certificação  ISO 9001:2015. Esta certificação comprova a qualidade do produto e do atendimento diante das necessidades dos nossos clientes. Somos a primeira empresa do ramo de argamassa do Nordeste a conseguir da ISO, muito por conta do trabalho da consultoria. A gente precisou adequar toda a parte de infraestrutura de atendimento ao cliente para alcançar a certificação. Também foi muito importante o engajamento dos nossos funcionários que abraçaram a causa, tornando a empresa apta para esta conquista. Com a ISO, nosso faturamento no último ano cresceu 60%. A empresa ganhou visão de crescimento, até mesmo para acompanhar o processo de retomada do ramo da construção.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *