BRASIL NOS ESPORTS: VEJA FATOS MAIS MARCANTES DO COMPETITIVO EM 2018

BRASIL NOS ESPORTS: VEJA FATOS MAIS MARCANTES DO COMPETITIVO EM 2018

O ano de 2018 foi de grandes conquistas para o Brasil nos esports. Entre títulos importantes e campeonatos realizados em território nacional, o país se destacou com atletas de ponta e equipes poderosas em diversas modalidades. Para relembrar os principais destaques brasileiros na temporada, o TechTudo elencou seis fatos marcantes que agitaram o mundo dos esportes eletrônicos este ano no Rainbow Six: Siege (R6), no Counter Strike: Global Offensive (CS:GO), no DotA 2 e no CrossFire.

No topo do Rainbow Six: Siege

Os brasileiros da Team Liquid alcançaram o lugar mais alto do pódio na sétima temporada da Pro League de Rainbow Six Siege. André “nesk” Oliveira, Leo “ziGueira” Duarte, José “Bullet1” Victor, Thiago “xS3xyCake” Reis e Paulo “psk1” Augusto foram os responsáveis pelo primeiro título do Brasil na competição de R6.

O evento aconteceu entre 19 e 20 de maio em Atlantic City, nos Estados Unidos, e teve premiação total de US$ 167 mil (cerca de R$ 601 mil em conversão direta). Implacável, a Liquid derrotou Fnatic, Millenium e PENTA Sports para soltar o grito de campeão. Nesk foi eleito o MVP do campeonato.

ESL One Belo Horizonte

Após o sucesso da ESL Pro League Season 4 Finals em São Paulo (2016), o território brasileiro voltou a sediar uma grande competição de CS:GO. Desta vez, foi a vez de um evento do nível da ESL One parar em terras tupiniquins. Entre 13 e 17 de junho, oito potências do cenário competitivo disputaram a ESL One Belo Horizonte na capital mineira, com direito a participação de duas lines brasileiras: a SK Gaming e a Não Tem Como (NTC).

Os representantes do Brasil não faturaram o título, mas a competição foi um grande marco na história dos esports no país. Em clima de festa, o Mineirinho recebeu 34,5 mil pessoas. A torcida deu um show à parte e prestigiou o título da FaZe Clan, grande campeã do torneio após final disputada contra os europeus da mousesports.

Retorno do MIBR

Após conquistar o mundo sob o estandarte da Luminosity Gaming e da SK Gaming, Gabriel ”FalleN” Toledo, Marcelo ”coldzera” David, Fernando ”fer” Alvarenga e Ricardo ”boltz” Prass e Jake “Stewie2K” Yip foram anunciados na Made In Brazil. O retorno da MIBR com a line up aconteceu no dia 23 de junho, em São Paulo. A tag foi a equipe brasileira mais vitoriosa do CS 1.6 e, por isso, a sua volta ao competitivo foi um marco no cenário do CS:GO brasileiro. A MIBR, no entanto, não conseguiu repetir o sucesso de outrora. Em julho boltz foi substituído por Tarik “tarik” Celik e, mesmo assim, a line up encontrou dificuldades para engrenar. Ao todo, foram dez competições disputadas, entre elas o FACEIT Major: London 2018, e apenas um título conquistado: a ZOTAC Cup Masters 2018.

Brasil no The International

O ano de 2018 foi histórico para o cenário brasileiro de DotA 2. Pela primeira vez em sete anos, uma equipe do Brasil conseguiu classificar-se para o The International, o Mundial do game desenvolvido pela Valve. Quem realizou o feito foi a paiN Gaming, representada pelos jogadores William “hFn” Medeiros, Danylo “Kingrd” Nascimento, Heitor “Duster” Pereira, Otávio “Tavo” Gabriel e Aliwi “w33” Omar.

Os brasileiros terminaram a campanha em último lugar no grupo B e não conseguiram avançar aos playoffs da competição, mas honraram a bandeira do país com ótimas performances ao longo do ano. Antes de chegarem ao TI 8, a organização disputou dois majors: o EPICENTER XL (sétimo lugar) e a ESL One Birmingham 2018 (terceiro lugar).

Brasil recebe a final da Pro League de R6

Em novembro o Brasil foi palco de mais um grande campeonato de esports. Desta vez, a ESL Pro League de Rainbow Six veio para o Rio de Janeiro. Após meses de disputa, as finais da Season 8 aconteceram na capital carioca, na Jeunesse Arena, e contou com a participação de dois times brasileiros: a FaZe Clan e a Immortals. A FaZe conseguiu fazer uma boa campanha e chegou ao jogo decisivo do torneio. No final, no entanto, quem levou o título e o prêmio de U$ 75 mil (cerca de R$ 280 mil em conversão direta) foi a G2 Esports.

Título no CrossFire

Para fechar 2018, a Black Dragons fez bonito e conquistou o primeiro título mundial de CrossFire da história brasileira. O time formado pelos atletas Daniel “DANIMALz” Polidoro, Leonardo “nottzin” Dias, Thadeu “vianna1” Vianna, Wilian “wil” Bello e Adriano “adrF” Faria derrotou a RuLegends na final e faturou US$ 500 mil (cerca de R$ 1,9 milhões) em prêmios. O CrossFire Stars 2018 foi disputado entre os dias 4 e 9 de dezembro em Nanjing, na China. Ao todo, 16 equipes participaram do campeonato mais importante do game. Além da Black Dragons, a INTZ também marcou presença no evento. Os Intrépidos classificaram-se para os playoffs mas acabaram caindo para a própria RuLegends nas semifinais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *