COLUNISTAS
 

ARMANDO AVENA - A ECONOMIA DO FORRÓ
ADARY OLIVEIRA - A PETROQUÍMICA E A ATRAÇÃO DE NOVOS INVESTIMENTOS
LUCAS LEAL - A SEMANA NA BOLSA DE VALORES - MAIS DO MESMO


BUSCA
 



ENTREVISTAS
 


CEZAR LEITE - VEREADOR PELO PSDB


SEU INVESTIMENTO
 


VAI VIAJAR DE ÚLTIMA HORA? VEJA COMO ECONOMIZAR NAS FÉRIAS DE JULHO




FRASE DO DIA
 


"Não me canso de falar. O Brasil está nos trilhos, no caminho da responsabilidade e na rota da recuperação [...] Não há plano B. Há que seguir adiante. Nada nos destruirá, nem a mim, nem aos nossos ministros"

Michel Temer
Presidente do Brasil









NOTÍCIAS
 
VOCÊ TRABALHA MESMO PARA GANHAR DINHEIRO?
29/03 - 08:49hs -


Quando um filho questiona por que os pais precisam sair para trabalhar, a resposta segue quase sempre o padrão: “porque eu preciso ganhar dinheiro”. No entanto, será que esta é a real e única razão pela qual acordamos cedo todos os dias, enfrentamos o trânsito e chefes, horários sem flexibilidade e longas horas no escritório? Trabalhamos apenas por dinheiro, ou existem outros fatores que também influenciam a nossa motivação?
 
A psicologia social mostra que a motivação tem duas fontes: a que vem de dentro de nós mesmos (intrínseca) e a que vem de fora (ou extrínseca). A intrínseca, como o nome diz, é o prazer que sentimos ao realizar determinada tarefa, ou o sentido que retiramos dela. Já a extrínseca está relacionada a fatores externos, como salário e status.
 
Em um estudo realizado na Universidade de Chicago, Kaitlin Woolley e Ayelet Fishbach decidiram medir a importância dos fatores intrínsecos e extrínsecos em um lugar interessante: na academia de ginástica. Elas queriam entender por que as pessoas acordam mais cedo para ir malhar. Ela vem do prazer relacionado à atividade física, com a liberação de hormônios e alívio do stress, ou do resultado derivado dela, como um corpo mais sarado e saudável? O que pesa mais: os fatores intrínsecos ou extrínsecos.
 
As duas economistas descobriram que quando as pessoas estão envolvidas em uma atividade, os fatores intrínsecos importam mais. No caso da atividade física, é o prazer sentido durante uma corrida. No entanto, elas viram que quando as pessoas estavam planejando a sua ida para a academia, o que pesava mais na decisão eram os fatores extrínsecos, como o benefício à saúde.
 
“Os resultados da pesquisa mostram que quando estamos no meio de uma tarefa, focamos no prazer que sentimos ao realiza-la. Contudo, ao pensarmos antecipadamente sobre aquela mesma tarefa, tendemos a superestimar a importância dos fatores extrínsecos, como bônus e salário”, comenta o economista Dan Ariely. Segundo ele, este estudo mostra como não sabemos prever o que nos motiva nem o que nos traz felicidade.
 
Ou seja: quando a mãe explica para a filha que precisa trabalhar para ganhar dinheiro, ela acredita mesmo que esta é a razão pela qual trabalha. Todavia, enquanto ela está no meio da jornada de trabalho e envolvida em um projeto extremamente importante para a sua carreira, o que conta mais é o prazer que ela sente ao realizar bem as suas tarefas. (Samy Dana/G1)
 






Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 709/710 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3037 - 2960, Tel - 3565 - 2888