COLUNISTAS
 

ARMANDO AVENA - O CANDIDATO DE TEMER
JOSÉ MACIEL - PÁTRIA CHEGA AO OESTE BAIANO
LUCAS LEAL - PANORAMA DO MERCADO: ALTA VOLATIVIDADE


BUSCA
 



ENTREVISTAS
 


RICARDO ALBAN - PRESIDENTE DA FIEB


SEU INVESTIMENTO
 


PLANOS ECONÔMICOS: QUEM ADERIR AO ACORDO VAI RECEBER VALOR MENOR




FRASE DO DIA
 


"As duas grandes empresas entregam o projeto formal de projeto e de sugestões para baratear a ponte. Assim que eles formalizarem o interesse e a proposta, nós vamos preparar a licitação e se tudo ocorrer bem, eu pretendo colocar a licitação no mês de abril na rua. Então, em abril nós estaríamos publicando a licitação da ponte. Se tudo ocorrer dentro do prazo"

Rui Costa
Governador da Bahia









ENTREVISTAS
 
BRUNO DAUSTER - SECRETÁRIO DA CASA CIVIL DO GOVERNO DO ESTADO



 

 

BE- Secretário qual será o destino do antigo centro de convenções?

 

Bruno Dauster:  Como anunciado pelo governador Rui Costa, a área do antigo Centro de Convenções da Bahia deverá ser leiloada. O equipamento será desmontado através de uma licitação específica ou terá a estrutura, obrigatoriamente, desmontada pelo próprio ganhador do leilão.  Ainda não há data definida para o leilão. Quanto ao processo de retirada dos escombros provenientes do sinistro ocorrido em setembro de 2016, a Justiça do Trabalho já autorizou a retomada das atividades, que devem reiniciar assim que a Prefeitura de Salvador (PMS) emitir o alvará.

 

BE- A prefeitura anunciou a construção do centro de convenções na orla. o governo manteve o centro de convenções na paralela, porém ainda precisa de algumas licenças da prefeitura para a obra sair do papel. como o governo vai se comportar nessa questão?  

 

B.D: O Governo do Estado tem a certeza de que a PMS não deixará de liberar as devidas licenças. O Governo da Bahia, das gestões de Jaques Wagner e de Rui Costa, sempre se caracterizou por relações republicanas e imagina que irá receber de volta o mesmo comportamento do poder municipal, que não irá, por questões políticas, inviabilizar projetos que beneficiem os baianos, como fez o Governo Federal, que barrou o empréstimo do Banco do Brasil ao Estado. 

 

BE-  O governo do Estado está investindo em várias obras de mobilidade como a avenida Barradão e outras vias pela cidade. Qual a previsão de entrega dessas obras e qual a importância desses investimentos para a capital? 

 

B.D: O Governo do Estado, nos últimos anos, já investiu mais de R$ 11 bilhões na mobilidade urbana de Salvador. São inúmeras ações que visam melhorar o trânsito da cidade, otimizar o deslocamento e facilitar a vida da população, oferecendo mais qualidade de vida e, até mesmo, mais segurança na locomoção. Nesse conjunto de grandes intervenções, devemos destacar o metrô, as Vias Barradão e Metropolitana, os corredores transversais e o VLT, que está em fase licitatória. Com investimento total de R$7,4 bilhões, o metrô avança em ritmo acelerado em direção ao aeroporto. Com 12 estações, ligando o Acesso Norte ao Aeroporto, a linha 2 já está em operação até Mussurunga, com 11 estações em pleno funcionamento.  A previsão é que a estação Aeroporto já esteja operando comercialmente no primeiro trimestre de 2018. A linha 1 do metrô será ampliada, ligando Pirajá até Águas Claras/Cajazeiras, beneficiando toda população que reside na região de Cajazeiras. O projeto prevê investimento de R$ 1,3 bilhão e deve ser lançado no primeiro trimestre de 2018.

 

BE: Tem também os corredores que ligam essas vias?


B.D:  Os corredores transversais também são obras que estão transformando a lógica da mobilidade de Salvador, ligando diretamente as orlas Atlântica e da Baía de Todos os Santos, sem mais ser necessário ter que passar pelo centro da cidade para se deslocar para a outra extremidade. O corredor transversal I ligará a região de Patamares, através da Av. Pinto de Aguiar, que já foi requalificada, à Av. Gal Costa (atualmente em processo de duplicação) e seguirá até a ligação Lobato/Pirajá, com implantação de uma nova via. A estrutura conta com implantação de viadutos e túneis. São 12,7 km de extensão. Investimento de mais de R$ 647 milhões. O corredor transversal II ligará a Av. Orlando Gomes (já duplicada), em Piatã, à Av. 29 de Março, chegando até a BR 324, na altura de Águas Claras, permitindo o acesso até a orla do Subúrbio Ferroviário. São 12,7 km de extensão, com investimento de mais de R$ 580 milhões. A Via Barradão, liga a Av. Paralela até a Rua Artêmio Valente, com uma extensão de 4,6 km, com pistas duplicadas, canteiro central, urbanização e paisagismo, num investimento de mais de R$ 31 milhões. Previsão de inauguração no início de 2018.

 

BE: E sobre a Via Metropolitana que vai desafogar o transito em Lauro de Freitas? 


B.D: A via Metropolitana, também chamada de Contorno de Lauro de Freitas, que ligará a BA-526 (km 18,5 – da rodovia Cia-Aeroporto) até a BA-099 (km 8,5 – Linha Verde), será entregue para população no primeiro semestre de 2018, beneficiando os municípios de Salvador, Lauro de Freitas, Simões Filho e Camaçari. Investimento de R$ 220 milhões.

BE: Sobre o VLT o que o senhor poderia falar?

B.D.:  Destaco também essa importante obra. O VLT, que substituirá o atual trem do Subúrbio. O processo licitatório do modal, iniciado em 03 de maio de 2017, está suspenso por conta de uma ação popular. A PGE está elaborando a peça recursal cabível para recorrer da liminar. 
Falta acrescentar a implantação do VLT que é prioridade para o Governo da Bahia. Com investimento total de R$ 1,5 bilhão, o modal irá fazer a ligação do Comércio até Paripe (Av. São Luís), com 21 paradas, garantindo 45 minutos de viagem de um extremo a outro, com previsão de transportar mais de 80 mil passageiros por dia. Em segunda etapa, o modal ligará o Comércio até a Lapa, por um túnel, se integrando fisicamente com o metrô.

 

BE- A integração tem recebido muitas críticas de usuários de bairros mais afastados que alegam que aumentou muito o tempo de deslocamento para determinados destinos. Qual a posição do governo em relação aos primeiros meses de integração?


B.D: A plena integração entre os sistemas de transportes de trilho e pneus traz para a população o benefício da diminuição do tempo de locomoção, maior conforto, inclusive pelo ar-condicionado e confiabilidade de horários, oferecendo assim mais qualidade de vida e redução do custo com o transporte público. Todo processo de mudança requer um período de adaptação e ajustes, por isso, estamos trabalhando firmes nas adequações e reforços de linhas metropolitanas alimentadoras do sistema de metrô, e em constante dialogo com a Prefeitura de Salvador garantindo, também, que o mesmo seja feito na capital.  Aos poucos, os desafios e dificuldades estão sendo superados, e nós já temos retorno positivo quanto a aceitação e avaliação da população que utiliza o transporte público, que já percebeu o conforto e a agilidade do sistema integrado, com ônibus menos lotados e trajetos mais curtos.

 

BE- Como está a questão da licitação de ônibus com ar condicionado que o governador anunciou antes da integração?


B.D: A licitação está em processo de elaboração, com previsão para ser lançada no início de 2018.


Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 709/710 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3565 - 2888