COLUNISTAS
 

ADARY OLIVEIRA - O FECHAMENTO DA BASE AÉREA DE SALVADOR
LUCAS LEAL - A SEMANA NA BOLSA - NA ACUMULAÇÃO
ARMANDO AVENA - ELEIÇÕES 2018: A CHAPA DO GOVERNO


BUSCA
 



ENTREVISTAS
 


LIDICE DA MATA - SENADORA DO PSB PELA BAHIA


SEU INVESTIMENTO
 


SAIBA ONDE INVESTIR PARA A RESERVA FINANCEIRA CRESCER




FRASE DO DIA
 


"Salvador viveu a novela da falta de um centro e com decisões erráticas por parte do governo do Estado. Não vou utilizar esse momento para fazer embate político partidário. Mas esse tipo de gestão não era esperada por nossa cidade"

ACM Neto
Prefeito de Salvador









ENTREVISTAS
 
PAULO SÉRGIO MENEZES LUZ - DIRETOR SUPERINTENDENTE DA DEFESA CIVIL DO ESTADO

 


BE- AS CHUVAS DOS ÚLTIMOS MESES COMPLETARAM OS NÍVEIS DOS RESERVATÓRIOS QUE ABASTECEM SALVADOR E A REGIÃO METROPOLITANA. POREM NO INTERIOR DO ESTADO A SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA AINDA É EMINENTE. COMO O SENHOR AVALIA ESSA QUESTÃO?    

PS-
A situação é muito complica em alguns municípios da Bahia. Nós temos casos de quase seis anos chovendo abaixo da média. Em alguns lugares os lagos secaram completamente. A situação é mais grave na Bacia do Rio São Francisco. Existem pontos operando com apenas 5% da capacidade. E pior. A previsão para outubro, novembro e dezembro é pouca chuva e esses lagos devem secar completamente. No município de Santo sé, por exemplo, as pessoas estão andando sete quilômetros para captarem água.

BE- QUAIS AS PRINCIPAIS MEDIDAS QUE Os GOVERNOS FEDERAIS E ESTADUAIS ESTÃO TENDO PARA COMBATER A SECA

PS –
Bom, nós estamos nesse momento aguardo a liberação de alguns recursos vindos do governo Federal através dos Ministérios para construímos algumas adutoras. Assim que esses recursos chegarem vamos fazer um levantamento de capitação flutuante em alguns pontos do Rio e colocar em outros para amenizar a situação. Além disso vamos continuar investindo em poços artesianos e novas adutoras e caminhões pipas.

BE- QUAL A REGIÃO DA BAHIA MAIS AFETADA PELA SECA DURANTE OS ANOS?

PS –
Sem dúvida o Oeste. Nós uma situação de mapa real. A região litorânea e a região sul do estado, as últimas chuvas completaram os níveis dos reservatórios e não existe risco. Porém as regiões centrais do estado estão sofrendo muito. Desde de 2011 que os períodos de chuva são bem abaixo do esperado e as regiões estão perdendo pontos de água. Essa é a maior seca da história, existem municípios que só conseguem viver devido a água de caminhões pipas.

BE- PARA ECONOMIA QUAIS OS PREJUÍZOS QUE A SECA TROUXE PARA O ESTADO?

PS –
Em uma análise superficial podemos dizer que 80% das produções de milho, soja, e feijão da região oeste sofreram perdas desde de 2011 até o momento. Ano a ano as produções vem sofrendo perdas. Se você parar para analisar as perdas. São seis anos de perdas nas produções de caprino, ovino e bovino no estado. Em algumas regiões as produções sofreram perdas totais e o solo não permite mais o plantio. A agricultura familiar é outro setor que sofre muito com a seca. Em alguns municípios a situação ficou irrecuperável e chegamos a ter perdas de 100% da produção. Mesmo com o governo federal liberando alguns recursos para os produtores se recuperarem a situação é muito grave e muitos não conseguem se reerguer.

BE- A BAHIA CORRE RISCO DE RACIONAMENTO DE ÁGUA E ENERGIA NO PRÓXIMO VERÃO?

PS –
Veja bem. Existe uma diferença entre racionamento de água e racionamento de luz. Racionamento de água a Bahia já tem amis de 200 municípios em estado máximo. Devido a seca. O alerta do consumo consciente continua tanto na região metropolitana quanto na grande Salvador. Mas nesse momento não existe risco de racionamento em Salvador e Região Metropolitana. Em relação a energia elétrica, como o sistema nacional é integrado não corremos o risco. Se falta aqui, Minas ajuda, Norte ajuda”  
 

Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 709/710 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3565 - 2888