COLUNISTAS
 

LUCAS LEAL - PANORAMA DO MERCADO: ALTA VOLATIVIDADE
ARMANDO AVENA - OS PRESIDENCIÁVEIS DA BAHIA
ADARY OLIVEIRA - APLAUSOS PARA A ANP


BUSCA
 



ENTREVISTAS
 


RICARDO ALBAN - PRESIDENTE DA FIEB


SEU INVESTIMENTO
 


BITCOIN BATE US$ 18 MIL APÓS ESTREAR NA BOLSA DE CHICAGO




FRASE DO DIA
 


"Se fosse fácil já teria votado.Vamos fazer todo o esforço para (a votação) ser na próxima semana”

Henrique Meirelles
Ministro da Fazenda do Brasil, falando sobre a votação da previdência  

 

 








ENTREVISTAS
 
OLÍVIA SANTANA - SECRETÁRIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE DA BAHIA

 


BE-  A ECONOMIA BAIANA CONTINUA SEM ESTABELECER TENDÊNCIA DE CRESCIMENTO NO MERCADO DE TRABALHO E ELIMINOU, 1,2 MIL POSTOS DE TRABALHO COM CARTEIRA ASSINADA EM JUNHO DE 2017. MAS NO 1O SEMESTRE DE 2017, A ECONOMIA CONTRATOU MAIS DO QUE DESPEDIU E O SALDO FOI POSITIVO EM 6,1 MIL POSTOS. ESSES NÚMEROS REPRESENTAM UM BOM MOMENTO DO EMPREGO NA BAHIA?

OS -
É um momento de certa recuperação.  De acordo com os números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados,) a Bahia tem se destacado na geração de empregos na região Nordeste. Esse resultado tem relação direta com a atitude ousada do governador Rui Costa de não abrir mão dos investimentos. A Bahia foi o estado que mais investiu no primeiro semestre, perdendo apenas para São Paulo. Foram investidos mais de R$ 1 bilhão em obras de infraestrutura; saúde, a exemplo das policlínicas; mobilidade urbana, com a continuidade das obras do metrô de Salvador; além do gasoduto de Itabuna/Ilhéus.

BE- NA BAHIA, ENTRE JANEIRO E JUNHO, CINCO SETORES DE ATIVIDADE CONTRATARAM MAIS QUE DEMITIRAM, COM DESTAQUE PARA AGROPECUÁRIA (+8,1 MIL POSTOS), INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO (+3,3 MIL POSTOS), ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (+2,9 MIL POSTOS).  MAS O COMÉRCIO ELIMINOU 5.2 MIL POSTOS DE TRABALHO E A CONSTRUÇÃO CIVIL 4,5 POSTOS, DEMONSTRANDO QUE A RECESSÃO AINDA PERMANECE NESSES SETORES. QUAIS OS SEGMENTOS MAIS PROMISSORES PARA GERAÇÃO DE EMPREGO NESSE SEGUNDO SEMESTRE?

OS -
Geralmente, o segundo semestre tende a ser melhor que o primeiro. Acredito que haverá uma melhora no setor do comércio, por conta das compras de final de ano, que aumentam substancialmente a contratação de mão de obra, e também no setor de serviços, por conta da alta estação, levando em conta as regiões com potencial turístico, como Salvador, Porto Seguro e outras. Já o setor agrícola, que ajudou a impulsionar o saldo positivo neste primeiro semestre, tem suas peculiaridades, e o como a contratação é sazonal, depende dos períodos de plantio e colheita de cada cultura. A crise política e econômica atingiu em cheio a indústria da construção civil brasileira e baiana. A operação lava-jato é muito importante no combate à corrupção, mas não se pode jogar a água fora com a criança na bacia. É preciso alertar para o desmonte das empresas nacionais, do ramo da construção civil, que está jogando na amargura do desemprego milhares de trabalhadores. Além disso, vários projetos e obras importantes foram paralisados. É preciso afastar o corrupto do comando da empresa, mas preservá-la. Se as coisas continuarem como estão, quando abrirmos os olhos, só empresas estrangeiras estarão operando no Brasil. Isto significa um neocolonialismo. Estamos tomando o caminho da desindustrialização antes mesmo de termos nos tornado um país industrializado, como já indica estudos das Nações Unidas. O prejuízo, infelizmente, vai ser infinitamente maior do que as nefastas práticas de corrupção tem causado.
 
BE- QUAIS OS PROJETOS QUE O GOVERNO DO ESTADO TEM PARA DINAMIZAR A GERAÇÃO DE EMPREGOS NO ESTADO?

OS-
Ao contrário dos outros estados, que têm, inclusive, uma receita maior que a nossa, a Bahia tem enfrentado a crise com investimentos em obras estruturantes com: o metrô; as construções de rodovias, policlínicas, principalmente no interior do estado, e hospitais, criando um ambiente favorável para o mercado.  Neste segundo semestre, a Bahiagás vai construir um novo gasoduto. Somente na primeira etapa, serão 73 quilômetros de gasoduto, que vai de Ipiaú a Jequié, envolvendo um aporte de recursos da ordem de R$67 milhões.

Há pouco mais de um mês, o governador Rui Costa fez uma viagem à Ucrânia e à China. Foi assinado um memorando de entendimento com cinco empresas chinesas e a Bahia Mineração (Bamin) para financiamento do projeto do Porto Sul, que será implantado no município de Ilhéus. Com investimento de R$ 2,7 bilhões, o Porto Sul será de fundamental importância para o desenvolvimento econômico e a geração de empregos naquela região. Na Ucrânia, foi firmada uma parceria entre a Bahiafarma e a empresa ucraniana Indar, que prevê a transferência de tecnologia e a implantação de uma unidade de produção de insulina no estado. A construção da fábrica, nas proximidades do Centro Industrial de Aratu, vai gerar empregos para a nossa capital.

Para a juventude, lançamos os programas Primeiro Emprego, que até 2018 vai abrir 9 mil vagas para jovens dentro da estrutura do Estado. Já o Partiu Estágio, vai dar oportunidade para mais de 3 mil estudantes na administração pública estadual e em empresas privadas, estas últimas por meio de parcerias com o Estado. Por meio da Rede SineBahia, mesmo sem receber um centavo, há mais de um ano, por meio do convênio com o Governo Federal, não medimos esforços para manter abertas e funcionando plenamente as 126 unidades da Rede em 109 municípios distribuídos em todos estado. O resultado desse empenho é, que apesar de toda a crise, inserimos, de janeiro a agosto desse ano, 25.700 trabalhadores e trabalhadoras no mercado de trabalho. Um crescimento de 7% comparado ao mesmo período do ano passado. 
 
BE- OS PROGRAMAS LIGADOS AO SALVADOR 360 DA PREFEITURA VISAM A DESBUROCRATIZAÇÃO NA HORA DA ABERTURA DE EMPRESAS QUE GEREM EMPREGOS. A DESBUROCRATIZAÇÃO É MESMO UM PONTO IMPORTANTE PARA A GERAÇÃO DE EMPREGOS NO ESTADO?

OS-
O Governo do Estado, através da Juceb, também simplificou a implantação de empresas com a adoção do  Cadastro Sincronizado (Cadsinc). Uma parceria entre a Juceb e a Receita Federal, que faz a integração de todos os processos dos órgãos e entidades responsáveis pelo registro, inscrição, alteração e baixa das empresas, por meio de uma só entrada de dados e de documentos, acessada via internet. É uma medida importante, mas só isso não basta. A geração de empregos depende mais é da mudança da política macroeconômica no país. Tem que garantir investimentos públicos e realizar políticas incentivadoras do investimento privado, papel que o Governo do Estado vem desempenhando.
 
BE- QUAL A PREVISÃO PARA GERAÇÃO DE EMPREGOS PARA A BAHIA NO SEGUNDO SEMESTRE?

OS-
 Não tenho como lhe dizer quantos empregos vamos gerar, mas acredito que, pelos fatores que já pontuei, pelos esforços que o governo do estado tem feito, a economia e a geração de empregos na Bahia continuará numa crescente no segundo semestre.

BE- EM RELAÇÃO AO ESPORTE QUAIS OS INVESTIMENTOS PREVISTOS PARA O ESPORTE AMADOR NO ESTADO PARA O SEGUNDO SEMESTRE? 

OS-
Recentemente, lançamos, com a presença do governador Rui Costa, o Programa de Esporte e Lazer da Cidade (Pelc) Bahia - Esporte, Diversão e Lazer para Você, com a implantação de 100 núcleos em 78 municípios baianos. A ideia é levar esportes e outras atividades, nas áreas de cultura e lazer, para 40 mil pessoas, de todas as idades, além de promover a inclusão de pessoas com deficiência. São mais de R$ 18 milhões em investimentos, através de convênio entre a Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb) e o Ministério do Esporte, para atender a 25 territórios de identidade e cerca de 400 pessoas por núcleo.

Entre as modalidades previstas pelo programa estão atividades físicas como: alongamento, caminhada, ginástica; esportes como karatê, judô, jiu-jitsu, hapkido, natação, canoagem, voleibol, handebol, basquete, futebol campo e futsal. Além destes, ainda tem espaço para ações culturais e artísticas como: música, coral, teatro, artesanato, filmes/fotografia, dança, capoeira, leitura infantil e brinquedoteca; além de recreação, e jogos de damas e xadrez.

Além do Pelc, a Setre, por meio da Sudesb, lançou nove editais para seleção de projetos de iniciação esportiva, paradesportiva, lazer e inclusão social no valor total de R$ 7 milhões. Oitos editais contemplam sete localidades em Salvador, nos bairros de Cajazeiras, Ribeira, Castelo Branco, Nordeste de Amaralina, Fazenda Grande do Retiro, Bairro da Paz e Parque São Bartolomeu, e uma em Lauro de Freitas, no Centro Pan-Americano de Judô. As localidades, projetos e modalidades esportivas foram definidos pela Sudesb. O outro edital destinará R$ 3,2 milhões para novos projetos, em modalidades e municípios pré-definidos, tomando como referência áreas atendidas pelo Programa Pacto pela Vida. Com duração de 14 meses, os nove editais, podem atender até 8.600 crianças e jovens com idade entre sete e 17 anos com desenvolvimento em diversas modalidades desportivas.

Nesta semana, acompanharei o governador Rui Costa em viagem aos municípios de Ubaitaba, na sexta-feira (22), e Itacaré e Ubatã, no sábado (23), quando ele autoriza a construção de três Centros de Treinamento para Canoagem, um em cada município, com investimentos da ordem de R$ 3,2 milhões. Apesar da crise, há sim investimentos, e nas mais diversas áreas.


 


Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 709/710 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3565 - 2888