COLUNISTAS
 

LUCAS LEAL - PANORAMA DO MERCADO: ALTA VOLATIVIDADE
ARMANDO AVENA - OS PRESIDENCIƁVEIS DA BAHIA
ADARY OLIVEIRA - APLAUSOS PARA A ANP


BUSCA
 



ENTREVISTAS
 


RICARDO ALBAN - PRESIDENTE DA FIEB


SEU INVESTIMENTO
 


BITCOIN BATE US$ 18 MIL APƓS ESTREAR NA BOLSA DE CHICAGO




FRASE DO DIA
 


"Se fosse fácil já teria votado.Vamos fazer todo o esforço para (a votação) ser na próxima semana”

Henrique Meirelles
Ministro da Fazenda do Brasil, falando sobre a votação da previdência  

 

 








ENTREVISTAS
 
LIDICE DA MATA - PRESIDENTE DO PSD NA BAHIA

 


BE- Sobre a reforma trabalhista aprovada existem alguns direitos do trabalhador que foram colocados em cheque no texto, como férias e seguro desemprego. O que a senhora poderia falar a respeito?
 
LD-
Em todos os momentos, defendi categoricamente a reprovação desta matéria, danosa e perversa para os brasileiros e principalmente as brasileiras. Foi uma reforma cruel com o trabalhador e com as mulheres. Foram retiradas conquistas de décadas. Na verdade, o Legislativo chancelou uma proposta do presidente sem nenhuma emenda. Propusemos algumas alterações, sobretudo no que se trata dos prejuízos que ocorrerão com as mulheres lactantes e gestantes e o governo federal atropelou tudo.
 
BE- A economia do país está sofrendo um processo de recessão muito forte. Segundo indicadores mais recentes existe uma tímida recuperação de alguns setores e queda de outros. A questão politica interfere nesse processo, pois limita a confiança de investimentos. Nesse sentido a aprovação das reformas traz uma certa segurança a alguns mercados, segundo indicadores divulgados. A aprovação das reformas trabalhista e da previdência podem mesmo trazer a confiança que o pais precisa para sair da crise ?
 
LD-
Claro que não. É uma ilusão pensar isso. A Reforma Trabalhista aumentará a margem de lucro de poucos e prejudicará muitos. Já a da Previdência será um caos. Imagine o trabalhador rural do semiárido que já tem baixa expectativa de vida. Esse não vai gozar de uma aposentadoria. Outro ponto é o aumento do tempo de contribuição para aquisição da aposentadoria integral para 49 anos. Será impossível. Eu creio que essas reformas não vão ajudar a reduzir o desemprego. Vão diminuir o poder de compra e os salários dos brasileiros.
 
BE- O governo do Brasil, nos últimos anos ficou caracterizado pelo aumento de impostos. Tanto o presidente Lula, quanto a presidente Dilma e a gora Temer, quando a meta fiscal não vai ser atingida eles aumentam impostos. Dessa vez foi a gasolina. O aumento de imposto é mesmo a solução para o país se recuperar e sair da crise?
 
LD-
Neste caso é o pior dos mundos, uma vez que o governo sinalizou um aumento que influencia diretamente na vida da população e, ao mesmo tempo, vota uma redução dos gastos dos governos por 20 anos, penalizando setores como a Saúde e a Educação.
 
BE- Em relação a eleição na Bahia o governador Rui Costa tem o seu apoio na Bahia, nas eleição de 2018? Como você avalia a gestão do petista?
 
LD-
É natural que apoiemos, pois integramos a base. Creio que ele faz uma gestão realizadora, mesmo em tempos de ajuste fiscal. A Bahia mantém os salários dos servidores em dia, o governo mantém grandes obras como a do metrô de Salvador, constrói hospitais e policlínicas, reforça o efetivo policial, dentre outras ações.
 
BE- Existem alguns rumores de alguns partidos de oposição, no qual o PSB está incluso, perder alguns deputados para o Democratas. O que ampliaria a base do Prefeito ACM Neto. Existe mesmo a possibilidade do PSB perder alguns deputados para o DEM?
 
LD-
Existe a possibilidade de deixar de ter deputados e também de ganhar outros, o que mantém o jogo equilibrado. Temos que ter uma bancada fiel aos propósitos do partido.
 
BE- O nome do ex- secretário Domingos Leonelli pode ser considerado forte para campanha do partido nas próximas eleições? 
 
LD-
Sempre. Leonelli é um grande quadro do nosso partido, foi deputado constituinte e é sempre um grande nome.



 

Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 709/710 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3565 - 2888