COLUNISTAS
 

ADARY OLIVEIRA - MAIS UM GOLPE CONTRA O NORDESTE
LUCAS LEAL - A SEMANA NA BOLSA - REPIQUE DE ALTA
ARMANDO AVENA - O MINISTRO DA FAZENDA EM SALVADOR


BUSCA
 



ENTREVISTAS
 


PRESIDENTE DO SEBRAE - GUILHERME AFIF DOMINGOS


SEU INVESTIMENTO
 


BITCOIN VOLTA A QUEBRAR RECORDE E ACUMULA VALORIZAÇÃO DE 1000% EM 12 MESES




FRASE DO DIA
 


“Eu sou o PRC – Partido de Rui Costa. Minha bandeira é a bandeira do governador. Se o partido que faço parte aderir o projeto antagônico, devo sair e procurar outra sigla”

Zé Trindade (PSL)
Vereador 









ARTIGO
 
23/10/2017 08:00
LUCAS LEAL - A SEMANA NA BOLSA - NA ACUMULAÇÃO



Tivemos uma semana de leve realização para a bolsa brasileira, a cautela voltou a tomar conta do mercado, levando o Ibovespa a terminar o período com desvalorização de -0,78%.
 
No Brasil, o Senado confirmou as expectativas e manteve o mandato de Aécio Neves. Essa decisão contou com uma forte articulação política e o apoio do Governo. Os reflexos de uma decisão tão  complexa como essa serão sentidos no futuro, com o desenvolvimento da ética e moral da nossa sociedade. No cenário econômico, diante dos movimentos políticos,  os investidores já estão pessimistas quanto a aprovação da esperada reforma da previdência. Por fim, a divulgação do Ipca15 encerado em agosto, mostrou crescimento de 2,71%, mas mantendo abaixo do piso da meta de inflação, em 3%.
 
Nos Eua, o Senado aprovou a inclusão das mudanças tributárias propostas por Trump para o orçamento de 2018, o que pode continuar impulsionando a economia americana. Além disso, Trump entrevistou a presidente do Fed na última quinta-feira, o que aumentou as especulações sobre o nome do próximo candidato que deverá assumir a Autoridade Monetária, a partir de fevereiro.  Na China, a divulgação do Pib mostrou que a economia asiática cresceu 6,8% no terceiro trimestre do ano.
 
No Brasil, o destaque fica para esperada rejeição da denuncia contra o presidente Temer, mas o mercado também deve ficar atento a reunião do Copom, esperando a redução do ritmo de corte na Selic. No cenário externo, teremos a importante reunião do Banco Central Europeu, além dos números do Pib dos Eua e do Reino Unido.

 

  



 

Momento do Mercado



Durante os últimos doze pregões, os preços vem oscilando numa acumulação curta entre o suporte dos 75 mil e resistência dos 77 mil pontos (ver retângulo em destaque no gráfico). O lado que o Ibovespa romper deve  direcionar um novo rali, conforme mostram os triângulos em destaque no gráfico.
 
Caso a resistência dos 77 mil pontos seja rompida o objetivo continua nos 80 mil pontos.
 
Caso o suporte de 75 mil pontos seja perdido, o objetivo da queda vai estar nos 71,5 mil pontos.

 
Bons Investimentos,

Lucas Leal

lucas@officeinvestimentos.com.br


 

Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 709/710 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3565 - 2888