COLUNISTAS
 

ARMANDO AVENA - ELEIÇÕES 2018: A CHAPA DO GOVERNO
LUCAS LEAL - A SEMANA NA BOLSA - NOVA MÁXIMA HISTÓRICA
JOSÉ MACIEL - AGRONEGÓCIO SUSTENTÁVEL GANHA ADESÕES E ESPAÇOS


BUSCA
 



ENTREVISTAS
 


LIDICE DA MATA - SENADORA DO PSB PELA BAHIA


SEU INVESTIMENTO
 


BC E ASSOCIAÇÃO LANÇAM CAMPANHA PELO USO CONSCIENTE DO CARTÃO DE CRÉDITO




FRASE DO DIA
 


"Eu vou para federal porque o ambiente da política na minha região proporciona um fato inusitado: não tem nenhum candidato da base em Feira"

Zé Neto 
Deputado Estadual 









ARTIGO
 
02/10/2017 07:27
LUCAS LEAL - A SEMANA NA BOLSA - NO SUPORTE



Depois de um longo período de alta, tivemos a segunda semana seguida de queda para a bolsa brasileira, a cautela tomou conta dos investidores, levando o Ibovespa a terminar o período em baixa de -1,45%. Contudo, no mês de setembro o índice subiu +5%, no terceiro trimestre do ano a alta foi de +18%, melhor desempenho trimestral desde 2009.
 
Nos Eua, o índice de inflação avançou somente 0,1%, o resultado veio abaixo do esperado e fez com que alguns analistas passassem a projetar que o Fed poderá não subir o juros em dezembro, conforme previsto na reunião anterior. Já a revisão do Pib (crescimento de 3,1% na taxa anual) mostrou que a maior economia do mundo continua forte. As bolsas americanas permanecem em patamar de máxima histórica. Na Europa, a eleição da Alemanha manteve a chanceler Angela Merkel no poder, mas a novidade do processo eleitoral foi o crescimento do partido populista de extrema direita.
 
No Brasil, os destaques foram; o déficit primário do setor público recuperou-se um pouco e ficou negativo em R$ 9,5 bil, o Conselho Monetário Nacional manteve a taxa de juros de longo prazo em 7%, por fim, os dados da Pnad continua mostrou que desemprego ficou em 12,6% no trimestre encerrado em agosto.
 
Na semana que se inicia, no Brasil, teremos a divulgação do Ipca de setembro, mas a disputa entre os poderes deve ser destaque e provavelmente essa novela política deve se arrastar durante o último trimestre do ano. Nos Eua, o mercado deve ficar atento aos dados relativos ao mercado de trabalho que vão ajudar a construir o cenário sobre o futuro da taxa de juros. 



 




 
Momento do Mercado



Depois de quatro pregões de queda os preços chegaram na média móvel de 21 dias (linha verde – ver gráfico)  e na primeira Lta (ver gráfico). Nesse patamar confirmou-se a existência de um suporte e o Ibovespa produziu um importante candle de alta, sinalizando que pode fazer um novo movimento de valorização rumo a máxima histórica.
 
Caso os preços continuem subindo, o próximo objetivo estará nos 76 mil pontos.
 
Caso o suporte dos 73 mil pontos seja perdido, a realização deve acelerar até os 71 mil.

 
Bons Investimentos,

Lucas Leal
lucas@officeinvestimentos.com.br

 

Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 709/710 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3565 - 2888