COLUNISTAS
 

ARMANDO AVENA - ELEIÇÕES 2018: A CHAPA DO GOVERNO
LUCAS LEAL - A SEMANA NA BOLSA - NOVA MÁXIMA HISTÓRICA
JOSÉ MACIEL - AGRONEGÓCIO SUSTENTÁVEL GANHA ADESÕES E ESPAÇOS


BUSCA
 



ENTREVISTAS
 


LIDICE DA MATA - SENADORA DO PSB PELA BAHIA


SEU INVESTIMENTO
 


BC E ASSOCIAÇÃO LANÇAM CAMPANHA PELO USO CONSCIENTE DO CARTÃO DE CRÉDITO




FRASE DO DIA
 


"Eu vou para federal porque o ambiente da política na minha região proporciona um fato inusitado: não tem nenhum candidato da base em Feira"

Zé Neto 
Deputado Estadual 









ARTIGO
 
07/08/2017 08:06
LUCAS LEAL - A SEMANA NA BOLSA - RUMO AOS 69 MIL PONTOS



Tivemos a segunda semana seguida de alta para a bolsa brasileira, o otimismo continuou tomando conta do mercado, fazendo com que o Ibovespa terminasse o período com valorização de +2,14%. O dólar teve a quinta semana seguida de queda encerrando o período cotado a R$ 3,13.
 
No Brasil, o Presidente Temer conseguiu uma importante vitória na Câmara, com a rejeição da denúncia de corrupção passiva, com isso, o Governo está mantido no poder, pelo menos, até que algo novo aconteça. Contudo, os partidos que apoiaram o presidente devem cobrar um preço caro pelo apoio, o que pode dificultar a reforma da previdência. Para o Jp Morgam a vitória de Temer reduz as incertezas e melhora as perspectivas, inclusive, o banco aproveitou o momento pata elevar o crédito soberano do Brasil. Na perspectiva econômica, a ata da última reunião do Copom sinalizou que a taxa Selic deve ter mais um corte de 1% no próximo encontro de setembro.
 
Nos Eua, os dados de emprego registraram a criação de 209 mil vagas em julho e a taxa de desemprego recuou para 4,3%, menor patamar em 16 anos, os resultados reforçam que a economia está forte, as principais bolsas americanas reagiram positivamente e continuam em forte tendência de alta, mantendo-se em patamar de máxima histórica.
 
Na semana que se inicia, o cenário político deve continuar em destaque, com Temer buscando alianças para dar prosseguimento as reformas, o mercado também tem cogitado o possível aumento da meta fiscal de 2018. No cenário internacional, a reunião da Opep vai discutir cortes na produção do petróleo, o que deve afetar o preço da commodity.




 
 
 
Momento do Mercado


O Ibovespa continuou mostrando força e rompeu a resistência da acumulação dos 65,6 mil pontos. A tendência de alta (Lta) continua guiando os preços rumo aos 69 mil.
 
Caso os preços realizem, o primeiro suporte do Ibovespa estará nos 65,6 mil.
  
Caso os 64 mil pontos seja perdido o rali de alta será anulado.


Bons Investimentos,

Lucas Leal

lucas@officeinvestimentos.com.br

 

Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 709/710 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3565 - 2888